O ATOR

____

 

O Teatro, a TV e o Cinema

marcelo-pissardini-cartazes-e-folhetos

Além de desenhar eu também sempre gostei de desenhos animados e peças de teatro. Na infância brinquei muito de teatrinho de bonecos.

 

Mais ou menos aos 11 anos, escrevi uma pequena peça (uma festa surpresa para a Glorinha, personagem dos meus gibis), reuni alguns amigos, ensaiei o texto com eles e fomos apresentar ao vivo na extinta Tv Tupi, canal 4 de São Paulo.

 

O programa se chamava "O Leão está na Tupi" (porque tinha um filhote de leão de verdade numa jaula, num canto do auditório... coisas da época). Quem comandava a atração era uma importante e muito querida apresentadora, Giovanna Prado.

 

Infelizmente não há registros dessa minha primeira incursão na televisão, porque a emissora sofreu um incêndio e quase todo o acervo foi perdido.

 

Então, em 1992, quando minha irmã Adriana Pissardini (que sempre quis ser atriz) resolveu se matricular no Teatro Escola Macunaíma de São Paulo, eu decidi me matricular também.

 

Participei de várias peças, sendo dirigido numa das primeiras (Cala a Boca Já Morreu de 1993) pela então professora de expressão corporal Tânia Gaidarji (e hoje uma famosa dubladora).

marcelo-pissardini-no-teatro

Vários espetáculos vieram em seguida: "Memórias de uma Borracha", "Raízes Expostas", "Pequenos Burgueses", "A Metamorfose", "Os Sete Contra Tebas" e "E Assim Nasceu o Beijo". E em todos eu colaborei na cenografia e na divulgação (confecção de cartazes e programas).

 

Eu e minha irmã Adriana nos formamos em 1995

 

Quando terminei o curso profissionalizante de teatro, comecei a fazer testes pra comerciais de tv. E atuei em alguns, como o da cerveja Kaiser em 1995.

 

Ainda em 95 participei de um curta-metragem com Marisa Orth, Ewerton de Castro, Paulo Gorgulho, Fernando Vieira e Angelo Brandini chamado Nelson. A direção é de Carlos Cortez.

 

Também gravei dois comerciais para os chocolates Galak em 1997, mas só um deles foi ao ar.

 

Participei também de um episódio da série A Comédia da Vida Privada (Rede Globo, 1997).

 

E em 1998 atuei no curta Todo Dia Todo, de Frávio Frederico.

marcelo-pissardini-no-cinema